Secretário Agadir Mossmann prestigiou Audiência Pública de Apresentação de Estudo de Impacto Ambiental da Nova Ferroeste
Na última segunda-feira 16-05, a Prefeitura de Maracaju através da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Meio Ambiente se fez presente na Audiência Pública de Apresentação de Estudo de Impacto Ambiental da Nova Ferroeste realizada no município de Dourados.

Representando o município, Agadir Mossmann participou da Audiência Pública do Empreendimento Corredor Oeste de Exportação – Nova Ferroeste.

Foto Noticia Principal Grande

O evento foi organizado pelo IBAMA para apresentar o Estudo de Impacto Ambiental do Projeto (EIA/RIMA) realizado pela consultoria contratada. O estudo apresentou Maracaju como uns dos 9 terminais ferroviários (polos de carga): um pátio com transbordo de cargas, além da previsão de 80 pátios de cruzamentos no trecho entre Maracaju (MS) e Paranaguá (PR).

A Nova Ferroeste é uma conquista importante e agora estamos nesta fase de estudos, sendo já projetado que Maracaju será o ponto de partida até Paranaguá no Paraná, passando ainda por importantes municípios produtores do estado como Mundo Novo, Eldorado, Iguatemi, Amambai, Caarapó, Dourados e Itaporã. Importante se preparar para essa grande evolução que nossa cidade receberá, tornando-se um importante polo de serviços e distribuição de produtos, cada vez mais, torna-se necessário investimentos em estrutura, por isso, sempre destaco aos empresários e empreendedores maracajuenses é o momento de se investir, prospectar novos negócios, preparando nossa terra para a chegada da nova Ferroeste.” Afirmou Agadir Mossmann.

Foto Noticia Principal Grande

Agadir ainda ressaltou que para os canteiros de obras da Ferroeste está prevista a utilização de mão de obra local, sempre que possível. As atividades precisarão contar com: ajudantes, armadores, bombeiro hidráulico, carpinteiro, eletricista, pedreiro, serralheiro, servente, soldador, montador, entre outros.

O município segue se preparando em duas vertentes, capacitação de mão de obra, através de diversos cursos oferecidos gratuitamente em parceria com o SEBRAE, bem como, melhoria da infraestrutura pública, através dos investimentos em abertura de novas ruas, alargamentos, melhoria em sinalização e outras melhorias que serão feitas ao longo dos anos.

Após a apresentação foi aberta para discussão e tira dúvidas dos presentes pelos técnicos do IBAMA, investidores e consultoria.

Estiveram presentes representantes do Governo do Estado, municípios pertencentes ao Corredor Oeste e população em geral.

Sobre a Nova Ferroeste

O projeto da Nova Ferroeste vai ampliar a atual Ferroeste – estrada de ferro com 248 quilômetros entre Cascavel e Guarapuava. O novo traçado vai ligar Maracaju, no Mato Grosso do Sul ao Porto de Paranaguá, além de um ramal entre Cascavel e Foz do Iguaçu, num total de 1.304 quilômetros.

Durante o EIA foram feitas diversas análises geológicas, da qualidade do ar, da água, análises dos ruídos, além do levantamento da fauna e flora existentes ao longo do trajeto. Estão contidos ainda, dados sobre questões sociais, que envolvem todos os municípios e o entorno.

Os estudos apontam que no primeiro ano de operação plena vão circular pelos trilhos cerca de 38 milhões de toneladas de produtos, formando o chamado Corredor Oeste de Exportação. A maior parte será proteína animal e grãos com destino ao Porto de Paranaguá.

O investimento estimado é de R$ 29,4 bilhões e será feito pelo vencedor do leilão na Bolsa de Valores do Brasil (B3), previsto para o segundo semestre de 2022, caberá à iniciativa privada executar as obras e explorar a ferrovia por 70 anos.

Autor:Tiago S. Rodrigues DRT 1785/MS – Assessor de Comunicação Responsável

Siga nossa página no Instagram: instagram.com/plantaoregional

Siga nossa página no Facebook: fb.com/plantaoregionalms

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.

%d blogueiros gostam disto: