Prefeitura de Maracaju realiza capacitação sobre Intervenção Precoce e Sinais de Atenção para Autismo
Na manhã desta quarta-feira 10-11 a Prefeitura de Maracaju, através da Secretaria Municipal de Saúde iniciou a capacitação sobre Intervenção Precoce e Sinais de Atenção para Autismo com os Agentes Comunitários de Saúde vinculados ao município.

O treinamento está sendo realizado pela Psicóloga e Servidora da Saúde Paula Kuendig que abordou a importância dos servidores da saúde, especialmente os agentes de saúde que estão mais próximos da comunidade, estarem atentos aos sinais, especialmente na primeira infância, objetivando justamente atentar e informar os pais.

“Os pais e cuidadores devem estar bem informados sobre o desenvolvimento infantil, para assim identificarem os sinais de risco e atenção para o autismo, os quais aparecem desde muito cedo, logo nos primeiros meses de vida. Assim, é possível realizar uma intervenção oportuna para não desencadear quadro psicopatológico mais grave e tudo isso passa pelo olhar e pelo trabalho dos Agentes Comunitários de Saúde.” Salientou Paula Kuendig, Psicóloga e palestrante do evento.

Os sinais de atenção para o autismo pode aparecer desde os primeiros meses de vida com as primeiras manifestações ainda que sutis e variáveis que se transformam em sintomas claros por volta dos 2 (dois) ou 3 (três) anos de idade e, em alguns casos, bem mais tarde.

Esse trabalho é uma determinação do Prefeito Marcos Calderan que pediu uma atenção especial a primeira infância, por isso, aproveitando essa proximidade dos agentes de saúde com a população, seja através do diálogo ou divisão de informações sobre a saúde pública é fundamental que também seja abordado sobre o autismo.

De acordo com o Secretário de Saúde Thiago Olegário Caminha essa atenção na primeira infância é fundamental para o progresso da saúde maracajuense.

“Estamos trabalhando, buscando corrigir falhas e melhorar o que estava bom, justamente para dar cada vez mais uma saúde de excelência para nossa comunidade e, certamente, tudo isso passa pela primeira infância, detectando mais precocemente, podemos destinar o tratamento e atenção mais correta a nossas crianças, sempre com o suporte de médicos, psicólogos e outros profissionais de saúde importantes para aquela determinada ação.” Explicou Thiago.

Atualmente, estima-se que 1 entre cada 64 crianças, apresentam sinais de risco para o autismo.

Com informações do Enciclopédia Criança

Assessoria

Siga nossa página no Instagram: instagram.com/plantaoregional

Siga nossa página no Facebook: fb.com/plantaoregionalms

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.

%d blogueiros gostam disto: