Nelsinho Trad faz compromisso de representar laringectomizados no Senado, em Brasília

O senador Nelsinho Trad (PSD) firmou compromisso de representar os laringectomizados de Mato Grosso do Sul no Senado da República. Ele recebeu o jornalista Jota Menon em seu escritório, em Campo Grande, na manhã desta quinta-feira (14), e mostrou-se sensibilizado ante as dificuldades que os doentes de câncer de cabeça e pescoço enfrentam para evitar a exposição a outras doenças e para ter melhor qualidade de vida.

O jornalista Jota Menon é laringectomizado desde maio de 2018, quando passou por uma cirurgia de extração de um câncer na laringe. Em junho deste ano, foi constatada uma recidiva e ele precisou passar por uma nova cirurgia, desta feita, uma faringectomia.

O primeiro procedimento cirúrgico pelo qual ele passou deixa sequelas permanentes, sendo as mais radicais a perda da voz natural e a diminuição na capacidade de respirar, pois é extirpada, junto com o tumor maligno, a laringe que é órgão responsável pela fala, respiração e deglutição.

Desde a primeira cirurgia, o jornalista passou a falar através do uso de uma prótese fonatória, que é fabricada por apenas uma empresa no mundo, a Atos Medical, com sede na Suécia e uma filial nos Estados Unidos. Esta mesma empresa monopoliza outros insumos como os filtros HME e os adesivos que permitem a fala com melhor qualidade, ao mesmo tempo que fazem o papel de nariz eletrônico, executando o serviço de preparação do ar aspirado, como aquecimento e eliminação de poeira e outros elementos estranhos, antes que cheguem aos pulmões.

O fato de ter apenas um fabricante faz com que esses insumos tenham preços exorbitantes, impossibilitando que milhares de pessoas em tratamento pós-cirúrgico de câncer de cabeça e pescoço consigam a reabilitação voz, expondo-as a riscos de contaminação, além de representar um choque violento na autoestima do paciente.

No encontro com o Senador, o jornalista representando o Grupo de Acolhimento dos Laringectomizados em Mato Grosso do Sul – Gal/MS – expôs ao parlamentar as dificuldades que ele e os demais homens e mulheres em tratamento oncológico enfrentam para adquirir a prótese, os filtros e os adesivos que, apesar de constarem da lista do SUS, ainda não são fornecidos aos doentes de Mato Grosso do Sul.

“Muitos sul-mato-grossenses, que passam pela laringectomia, não conseguem adquirir os insumos necessários para terem um mínimo de qualidade de vida e estes vivem com o estoma exposto, o que por si só representa um grande risco à sua saúde, assim como se torna uma afronta à dignidade do cidadão” afirmou Menon ao parlamentar.

Nelsinho Trad prontamente vestiu a camisa da luta que é encabeçada em nível nacional pela ABCG – Associação Brasileira de Câncer Cabeça e Pescoço – e afirmou que apresentará as demandas no plenário do Senado da República já no próximo mês de novembro quando é realizada em todo o Brasil a campanha “Novembro Azul”, direcionada à conscientização dos homens brasileiros sobre a importância de se prevenir contra o câncer de próstata.

“Sou médico e conheço as dificuldades que os brasileiros enfrentam quando precisam de produtos de difícil acesso, como são os casos dos insumos usados pelos laringectomizados. A partir desse momento estou vestindo a camisa e empunhando a bandeira da luta da ABCG e do Gal/MS” afirmou o parlamentar, reafirmando ao fim da reunião ocorrida em um clima quase de informalidade que ele será “o porta-voz da sua {referindo-se ao jornalista} e das demandas dos demais laringectomizados de nosso Estado” concluiu.

Por  Diario01
 –

Siga nossa página no Instagram: instagram.com/plantaoregional

Siga nossa página no Facebook: fb.com/plantaoregionalms

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.

%d blogueiros gostam disto: