MST invade sede da Aprosoja, picha paredes e apedreja o prédio

Militantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) invadiram a sede da Associação Brasileira de Produtores de Soja (Aprosoja), na manhã de ontem, quinta-feira (14), picharam as paredes e depredaram a fachada do edifício, localizado no Lago Sul, região nobre de Brasília. A mansão abriga ainda outros representantes do agronegócio, como a Associação Brasileira dos Produtores de Milho e a Associação Brasileira de Produtores de Sementes de Soja.

Além dos portões e do muro, o grupo militante pichou paredes da associação e jogou tinta vermelha nas janelas. Entre os dizeres pichados, estão frases como “Agro é morte”, “Soja não enche prato” e “Bolsonaro é fome”.

A Via Campesina Brasil, parte da organização internacional de camponeses, assumiu a autoria do ato pelas redes sociais. Em um manifesto, eles afirmam que a medida é parte das ações da Jornada Nacional pela Soberania Alimentar. No texto, eles atribuem ainda a miséria e a fome dos brasileiros ao governo federal.

 

Segundo a Polícia Militar, cerca de 60 pessoas participaram do ato. O grupo criticava a fome e a insegurança alimentar, que se agravaram com a pandemia de Covid-19. A Polícia Civil realiza perícia no local. A 10ª Delegacia de Polícia (Lago Sul) investiga o caso como crime de dano e associação criminosa.

Em nota, a entidade afirmou que “já está tomando as providências cabíveis junto às autoridades policiais para que os responsáveis sejam identificados e responsabilizados por cada um dos crimes cometidos”. “Esta invasão covarde é uma afronta ao Estado Democrático de Direito e coloca em risco a integridade física de seus colaboradores e associados”, disse a associação.

Fonte: R7

Siga nossa página no Instagram: instagram.com/plantaoregional

Siga nossa página no Facebook: fb.com/plantaoregionalms

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.

%d blogueiros gostam disto: