De olho no 5G, China ameaça asfixiar a economia da Suécia

Na terça-feira 11, o Partido Comunista da China (PCC) avisou o governo da Suécia: caso não permita que o gigante de tecnologia Huawei participe do leilão do 5G, vai impôr sanções econômicas a empresas com negócios no país asiático. O alvo maior, porém, é a Ericsson, uma das principais rivais dos chineses no mercado. Receoso das possíveis sanções, o presidente-executivo da Ericsson tem articulado perante as autoridades suecas a entrada dos chineses no processo de leilão, segundo a mídia estrangeira. Também estaria na mira o maior acionista da Ericsson, o Investor AB, cujos proprietários têm tratativas vantajosas em várias partes do mundo, incluindo na Ásia, o que teria pressionado ainda mais a alta cúpula da Ericsson a agir.

Em outubro do ano passado, a Suécia juntou-se a outros países e baniu equipamentos de comunicação da Huawei, acusada de espionar consumidores a mando do PCC. Os Estados Unidos, o Reino Unido e outras nações já impediram o avanço da extrema esquerda no território tecnológico. No mês que vem, o Brasil vai realizar o certame da tecnologia de quinta geração. Contudo, ainda não está confirmado se os comunistas poderão participar. O ex-chanceler Ernesto Araújo garante que há no Senado um lobby pró-China. A Suécia não seria o único país a sofrer sanções econômicas. O PCC já puniu várias companhias australianas depois de o governo daquele país proibir a Huawei e exigir investigações sobre a origem do coronavírus.

Com informações do jornal Global Times e do Valor Econômico

 

Capa: O secretário-geral do PCC, Xi Jinping | Foto: Divulgação/Creative Commons

Siga nossa página no Instagram: instagram.com/plantaoregional

Siga nossa página no Facebook: fb.com/plantaoregionalms

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.

%d blogueiros gostam disto: