anuncio
MS já notificou quase 10 mil casos de síndrome respiratória aguda grave

Mato Grosso do Sul já está próximo de totalizar 10 mil notificações de pacientes hospitalizados com síndrome respiratória aguda grave (Srag) desde o início do ano. Os dados mais recentes foram divulgados nesta sexta-feira (16) pela Secretaria de Estado de Saúde.

De acordo com o boletim epidemiológico, apesar dos 9.925 casos notificados, ainda não houve uma única confirmação para Influenza. Também não houve óbitos atribuídos a essa doença e suas variações, H1N1, H3N2 e Influenza B.

Do total de notificações referentes a sul-mato-grossenses hospitalizados com síndrome respiratória aguda grave em 2021, a maior parte diz respeito a mulheres. Elas somam 5.400, o equivalente a 54,4%. Já os homens são 4.525 homens (45,6%).

Entre as faixas etárias, 168 (1,7% do total) notificações dizem respeito a menores de um ano de idade. Houve ainda 287 (2,9%) de um a nove anos, 116 (1,2%) de 10 a 19 anos, 422 (4,3%) de 20 a 29 anos, 1.040 (10,5%) de 30 a 39 anos, 1.570 (15,8%) de 40 a 49 anos, 1.982 (20,0%) de 50 a 59 anos, 1.902 (19,2%) de 60 a 69 anos, 1.501 (15,1%) de 70 a 79 anos, e 937 (15,1%) acima de 80 anos.

Campo Grande lidera o número de notificações de Srag em âmbito estadual, com 3.790. Dourados notificou 774, Naviraí 665, Três Lagoas 578, Ponta Porã 423, Corumbá 397, Sidrolândia 212, Aquidauana 150, São Gabriel do Oeste 148, Chapadão do Sul 146, Paranaíba 143, Coxim 139, Nova Andradina 121, e Maracaju 101. Os demais ficaram abaixo de 100.

Sem nenhum diagnóstico ou óbito confirmado em 2021, a Influenza matou oito sul-mato-grossenses em 2020. Um ano antes, em 2019, houve 68 vítimas. Em 2018 foram 33 vidas perdidas, seis em 2017 e 103 em 2016. Em 2015 foram sete, em 2014 totalizaram 29, e em 2013 o número chegou a 15. Também morreram oito em 2012 foram oito, em 2012 e 27 em 2009.

Nessa série histórica computada pela Secretaria de Estado de Saúde, Mato Grosso do Sul não perdeu vidas para a Influenza em 2010 e em 2011.
Dourados News

Siga nossa página no Instagram: instagram.com/plantaoregional

Siga nossa página no Facebook: fb.com/plantaoregionalms

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.

%d blogueiros gostam disto: