anuncio
O “teatro da higiene”: CDC diz que é baixo o risco de transmissão da covid-19 por superfícies

Estudo de agência americana reforça que principal foco de contágio do novo coronavírus é o ar. Para especialistas, ‘teatro de higiene’ precisa dar lugar a uma atenção maior a ventilação e uso de máscaras.

Uma nova análise agência americana de controle e prevenção de doenças (CDC), classificou como baixa a probabilidade de pessoas se contaminarem com o novo coronavírus a partir da superfícies de objetos. As informações foram divulgadas na segunda-feira (5) pelo órgão.

O CDC no mesmo comunicado reforçou que a exposição a gotículas respiratórias presentes no ar é a principal maneira pela qual as pessoas pegam a covid-19.

De acordo com o texto, “existem poucos relatos de casos de covid-19 potencialmente atribuídos à transmissão por objetos”. A partir de diversos estudos acadêmicos publicados sobre o assunto, o órgão concluiu que a chance de uma pessoa se contaminar com o novo coronavírus por meio do contato com uma superfície é menor que uma em 10 mil.

O CDC afirmou no comunicado que limpeza (com sabão ou detergente) e desinfecção de superfícies (com produtos como álcool gel) são eficazes na redução desse potencial de transmissão. Além disso, medidas como lavar as mãos com frequência e usar máscaras devem ser seguidas em qualquer situação.

 

O vírus nas superfícies

Entre os fatores que influenciam no fator de risco de uma superfície, o CDC americano relacionou:

  • a taxa de infecção na comunidade
  • se pessoas no local estão usando máscaras ou não
  • a quantidade de partículas de vírus que chega à superfície (influenciada por ventilação ou circulação do ar no local)
  • o tempo entre a contaminação da superfície e o toque da pessoa
  • a quantidade de vírus que a pessoa efetivamente leva até suas membranas mucosas (nariz, boca, olhos)
  • Na maior parte das situações, diz a agência, a limpeza de superfícies com sabão ou detergente é suficiente para a descontaminação. A desinfecção, quando se usa um produto como álcool gel ou outro tipo de desinfetante, é recomendada pela agência apenas para locais internos comunitários onde houve um caso confirmado ou suspeito de covid-19 nas últimas 24 horas.

O texto reforça também a importância do uso de máscaras e da higienização das mãos depois do contato com outra pessoa ou com alguma superfície, na prevenção da transmissão do Sars-CoV-2 em ambientes internos.

O ‘teatro da higiene’

O comunicado do CDC ressalta que existe “pouca comprovação científica” que justifique o uso recorrente de desinfetantes em áreas comunitárias para prevenir a transmissão do Sars-CoV-2 a partir de superfícies. Segundo o texto, essa possibilidade é muito baixa em comparação com os riscos oferecidos por “contato direto, transmissão por gotículas ou transmissão pelo ar”.

O termo “teatro da higiene” foi cunhado pelo jornalista americano Derek Thompson em um artigo para a revista americana The Atlantic. Ela observou que a comunicação de diferentes negócios, de companhias aéreas ao mercado do bairro, focava na higienização de objetos e superfícies, mas não fazia nenhuma menção às condições de ventilação dos locais.

 

Com informações de Ne xo Jornal.

FOTO: ERIC GAILLARD/REUTERS – 05.MAI.2020

 

Siga nossa página no Instagram: instagram.com/plantaoregional

Siga nossa página no Facebook: fb.com/plantaoregionalms

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.

%d blogueiros gostam disto: