Nova Ferroeste tem redução de traçado e prevê economia de R$ 700 milhões

O estudo preliminar para o traçado da Nova Ferroeste, que vai ligar Maracaju ao Porto de Paranaguá (Paraná), projeta economia de R$ 700 milhões ao cortar 85 quilômetros de malha viária. De acordo com o portal de notícias do governo de Mato Grosso do Sul, a redução foi de 1.370 km para 1.285 km, o que torna projeto mais viável.

A ferrovia deve reduzir em 32% os custos do transporte na produção do Estado. O projeto envolve os governos de Mato Grosso do Sul e Paraná, com expectativa de conclusão até novembro. Depois, a proposta vai a leilão e uma empresa assume a obra e administração da Ferroeste.

O novo percurso abrange 49 municípios de MS e Paraná. Comparado à proposta anterior, ele vai passar por apenas uma comunidade quilombola ao invés de três, com redução de travessias.

O traçado inclui cidades como Maracaju, Amambai, Dourados, Caarapó, Mundo Novo, Guaíra, Cascavel, Guarapuava e Balsa Nova. Ao todo, a ferrovia terá influência direta em 425 municípios no  Mato Grosso do Sul, Paraná e Santa Catarina.

“Trata-se de um projeto que vai revolucionar o Centro-Oeste, Paraná, Paraguai, Bolívia, e toda nossa região, nos dando mais competitividade, reduzindo custos e melhorando as condições de transporte. A nova ferrovia vai fortalecer a economia dos dois Estados e fazer uma revolução na logística”, afirma o governador Reinaldo Azambuja (PSDB).

Por Aline dos Santos

Siga nossa página no Instagram: instagram.com/plantaoregional

Siga nossa página no Facebook: fb.com/plantaoregionalms

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.

%d blogueiros gostam disto: