Juiz eleitoral convoca mesários e define locais de votação para eleição em Sidrolândia

Dois editais publicados na edição desta quarta-feira (17) do Diário Oficial do TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul) definem os locais das mesas receptoras de votos para a eleição suplementar de Sidrolândia –a 71 km de Campo Grande– e os mesários que atuarão no pleito.

Os editais 1/2021, que trata dos mesários, e 2/2021, acerca dos locais de votação, foram assinados pelo juiz eleitoral Cláudio Müller Pareja, titular da 31ª Zona Eleitoral. Clique aqui e confira (a partir da página 58)

Quanto a indicação dos mesários, os selecionados poderão apresentar motivos justos para recusa, de livre apreciação do juiz, em até 5 dias após a nomeação. Da mesma forma, aquele que não comparecer ao local de votação para prestar serviço e não apresentar justa causa em até 30 dias, poderá responder às sanções previstas em lei.
Os dois editais serão fixados no cartório eleitoral de Sidrolândia para consulta.

O Diário do TRE desta quarta-feira também trouxe o edital de registro de candidatura da chapa “A Esperança que Move Sidrolândia”, encabeçada pela atual prefeita interina, Vanda Cristina Camilo (Progressistas), que terá como vice Rosi Fiúza (MDB). Plural, a chapa reúne 12 partidos, incluindo os “opostos” PT e PSL.

Compõem a coligação Progressistas, MDB, Republicanos, PDT, PT, PTB, PSL, PL, PMN, PSB, PSD e Rede. A partir da publicação, qualquer candidato, partido coligação ou Ministério Público, em 5 dias, impugnar via petição fundamentada os registros das candidaturas. Da mesma forma, qualquer cidadão no exercício dos direitos políticos poderá oferecer notícia de inelegibilidade.

Além de Vanda Camilo, a chapa formada por Enelvo Felini (PSDB) como candidato a prefeito e Moacyr de Almeida (Patriota) como vice disputará o pleito extraordinário. Enelvo e Moacyr foram adversários na eleição de novembro de 2020, quando a eleição teve como candidato mais votado Daltro Fiúza (MDB).

Daltro, porém, teve a candidatura impugnada por conta de condenação pelo TCU (Tribunal de Contas da União) referente ao período em que administrou Sidrolândia (2005 a 2012). O Tribunal Superior Eleitoral manteve a negativa para sua participação no pleito, impedindo a diplomação –ele teve 46,44% dos votos.
Em razão disso, Sidrolândia vem sendo administrada interinamente pela vereadora e presidente da Câmara, Vanda Camilo, sendo determinada a realização de novas eleições. A nova eleição acontecerá em 11 de abril. A campanha eleitoral, por seu turno, já está na rua.
Midiamax

Siga nossa página no Instagram: instagram.com/plantaoregional

Siga nossa página no Facebook: fb.com/plantaoregionalms

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.

%d blogueiros gostam disto: