Assomasul participa de reunião na SES para tratativas sobre nova variante da Covid-19

O prefeito de Terenos, Henrique Wancura Budke, representou o presidente da Assomasul, Valdir Júnior, durante reunião na SES (Secretaria de Estado de Saúde), na manhã neste domingo (28), para tratativas sobre nova variante da Covid-19 (novo coronavírus). Ele estava acompanhado do diretor-geral da entidade, Rogério Rosalin.

Com a presença da nova variante do coronavírus circulando nos estados que possuem divisas com Mato Grosso do Sul, o Governo do Estado realizou a primeira reunião com representantes da Assomasul, Polícia Rodoviária Federal, Defesa Civil e da Segurança Pública, para entender o comportamento do vírus nos outros estados e a partir deste conhecimento, criar medidas que possam conter a eventual propagação da variante em Mato Grosso do Sul.

A SES ainda não detectou por meio de sequenciamento genético a presença do vírus. A bandeira dos municípios também causa preocupação.

Para o secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende, essa primeira tratativa foi mais para ter conhecimento e conscientização sobre a nova variante.

“Ela já nos causa preocupação, queremos estar preparados para quando ela chegar. Sabemos que ela chegou forte no país. Estados como São Paulo e Paraná, que são nossos vizinhos, já não contam mais com leitos. Esta nova variante está atingindo outras faixas etárias que não eram frequentes”.

Consultor da SES, o médico infectologista Júlio Croda explicou que os outros estados em que a variante está presente já enfrentam diversas dificuldades em seus sistemas de saúde. “Essa nova variante nos preocupa porque ela possui 10 vezes mais carga viral, o que significa que ela é mais contagiosa, ou seja, o nível de transmissão é de 50 a 60% maior. Quando ela chega e se instala, a subida no número de casos é muito rápida”.

Geraldo Resende afirmou que o Prosseguir terá papel fundamental e crucial para o Estado. “Será o nosso norte. Nós temos divisas com os estados, fronteiras com dois países, não existe nenhuma outra medida que não seja o distanciamento social, higienização das mãos e o uso de máscaras, mas se for preciso, poderemos adotar medidas que possam ser mais rigorosas. Nesta semana, vamos conversar com o governador Reinaldo Azambuja, que sempre se mostrou aberto quanto a este assunto e queremos que os municípios estejam presentes conosco nesta discussão”.

O prefeito de Terenos disse que a Assomaul será parceira neste processo de enfrentamento a nova variante.

“Nós sabemos que o Estado tem condições de nos dar essa instrução quanto a situação epidemiológica de Mato Grosso do Sul. Há muitos municípios em vermelho, muitos tentam seguir o decreto, mas sabemos que isso é difícil. Infelizmente, muitas pessoas também não respeitam. Mas nós precisamos e queremos participar mais destas reuniões para a gente saber como está esse perfil epidemiológico. Nós estamos à disposição para sermos parceiros”, disse Henrique Budke.

O diretor de Saúde e assessor técnico do Corpo de Bombeiros Militar na SES, coronel Marcello Fraiha, ressalta que a classificação das bandeiras também tem causado preocupação. “Por conta disto, queremos adotar algumas medidas para minimizar a possibilidade da mudança para quando alguns municípios forem para a bandeira cinza. Assim, queremos de forma preventiva, adotar medidas para minimizar essa questão em que grande parcela dos municípios se encontra na bandeira vermelha, na tentativa de melhorar o quadro epidemiológico do Estado, aja vista que o Prosseguir nos indica uma grande preocupação”.

A secretária-adjunta da SES, Crhistinne Maymone, reforçou que já foram emitidos comunicados para os municípios sobre este cenário. “A SES encaminhou na última quinta-feira (25), relatórios quanto a nova variante e sobre a situação epidemiológica do Estado para os prefeitos e secretários municipais de saúde de Mato Grosso do Sul”

Prosseguir

O Governo do Estado divulgou no último dia 24, o novo mapa do Programa de Saúde e Segurança na Economia (Prosseguir) com 31 municípios na bandeira vermelha, 38 na faixa laranja e dez na amarela. O panorama da 7ª semana epidemiológica apresenta melhora do grau de risco de 29 cidades, piora de 22 e permanência de 28 na mesma faixa.

Os indicadores que atualizam o grau de risco dos 79 municípios do Programa foram aferidos de 14/02 a 20/02/2021, com recomendações válidas até 6 de março. Os relatórios com o grau de risco atualizado e sugestão de medidas serão encaminhados a todos os prefeitos.

Siga nossa página no Instagram: instagram.com/plantaoregional

Siga nossa página no Facebook: fb.com/plantaoregionalms

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.

%d blogueiros gostam disto: