Acessibilidade: estão abertas inscrições para curso de Braille

Faltam poucos dias para início das aulas de Braille, oferecido gratuitamente pela Biblioteca Estadual Dr. Isaias Paim, unidade da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul. Para você que tem interesse em conhecer mais sobre o universo do cego e para professores que trabalham com educação especial e inclusiva é uma excelente oportunidade de aprendizado e mais: o curso é digital e oferecido pela plataforma incluibrasil/ead.

O curso começa no dia 1º de março, às 9 horas, e vai ser realizado até o dia 1º de abril, três vezes por semana, sempre às segundas, quartas e sextas, das 9 às 10 horas. O facilitador do curso será o professor João Marcos Tavares Ferreira. Será conferido certificado de 20 horas/aula aos participantes.

O fato de o curso ser direcionado às pessoas que veem possibilita sua realização online, pois as pessoas que enxergam não precisam do tato para ler em Braille. O Sistema Braille é um código universal de leitura tátil e de escrita, usado por pessoas cegas. Foi desenvolvido na França por Louis Braille, um jovem cego, a partir do sistema de leitura no escuro, para uso militar, de Charles Barbier.

Utilizando seis pontos em relevo dispostos em duas colunas, possibilita a formação de 63 símbolos diferentes, usados em literatura nos diversos idiomas, na simbologia matemática e científica, na música e mesmo informática. Com o aprendizado do sistema composto por 63 símbolos formados pela combinação de seis pontos em uma célula, o indivíduo que vê pode ler textos em Braille apenas substituindo as letras comuns pela nova simbologia.

O Braille Virtual é uma animação gráfica que pretende facilitar o aprendizado do sistema. Com os símbolos divididos em grupos de 10, o usuário poderá perceber primeiramente quais pontos formam cada letra Braille. Num segundo momento há a repetição de cada letra, no intuito de facilitar a memorização. Terminada a animação, o usuário pode clicar em cada célula Braille disposta para repetir o aprendizado. A partir do segundo grupo de letras, ao se acrescentar ou retirar apenas um ponto do grupo anterior, forma-se um novo grupo de letras, acelerando o processo.

Os objetivos do curso são: tornar fácil a compreensão do universo que envolve o cego, permitindo a desconstrução dos estigmas, descriminação, preconceitos da sociedade; tornar possível as relações entre cegos e não cegose apresentar os instrumentos: computador, bengala, tecnologia assistida, etc, facilitando a construção dessa convivência e relação social; esclarecer as famílias, sociedade, líderes religiosos, acadêmicos sobre aspectos de inclusão, acessibilidade, direitos e garantias pertinentes e recíprocas entre si.

Essa proposta é uma parceria desenvolvida pela Federação Inclui Brasil, por meio da plataforma – www.incluibrasil/ead, por intermédio do professor João Marcos Tavares e a Biblioteca Pública Estadual Isaías Paim (FCMS).

As inscrições podem ser feitas somente por telefone: (67) 3316-9161, de segunda a sexta-feira, das 8 às 16 horas. Mais informações pelo e-mail: [email protected]
Subcom

Siga nossa página no Instagram: instagram.com/plantaoregional

Siga nossa página no Facebook: fb.com/plantaoregionalms

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.

%d blogueiros gostam disto: