anuncio
STF deve julgar suspeição de Moro depois do Carnaval

Na terça-feira 9, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes afirmou que o julgamento da ação que trata da suposta parcialidade do ex-juiz Sergio Moro deve ocorrer depois do Carnaval. A ação movida pela defesa do ex-presidente contesta a atuação de Moro nos processos em que ele atuou contra o petista. “A expectativa é a de julgar ainda neste semestre, e espero que se realize. Tenho a expectativa de que deveríamos julgar em uma sessão presencial. No plenário por videoconferência há interferências e o debate é difícil. No entanto, estamos vendo que a volta ao plenário está sendo alongada. Estou pensando em julgar isso depois do Carnaval”, declarou o magistrado do STF, ao portal Jota.

Conforme Gilmar, são “graves” as acusações. “Isso tudo indica uma fase do Brasil. A esta altura, quero entender como permitimos isso acontecer. Há dois dias, parei de ler as coisas e me senti perturbado”, acrescentou Gilmar Mendes, ao mencionar que as informações são “desorientadoras”. “É uma avalanche. Quero saber o que fizemos de errado para que institucionalmente produzíssemos isso, um setor que cria sua própria Constituição e opera seguindo seus sentimentos de justiça”, concluiu. Em 2018, o juiz do Supremo votou, mas pediu vista do processo que pode anular a condenação de Lula no caso do triplex do Guarujá . Dessa forma, a sessão ficou suspensa. Faltam votar os ministros Ricardo Lewandowski e Kássio Nunes Marques.

Siga nossa página no Instagram: instagram.com/plantaoregional

Siga nossa página no Facebook: fb.com/plantaoregionalms

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.

%d blogueiros gostam disto: