Chuva na hora certa e na quantia certa, safra de soja pode ter novo record

A regularidade e boa distribuição das chuvas em todo território estadual na segunda semana de janeiro teve efeito positivo nas lavouras de soja, que estão na fase de formação dos grãos. Com isso, melhora a expectativa de produção da safra desse ano, que pode chegar a 12 milhões de toneladas. Os dados estão no Boletim 391 do Projeto SIGA/MS (Sistema de Informação Geográfica do Agronegócio), coordenado pela Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar) em parceria com entidades de produtores rurais (Famasul e Aprosoja).

Os técnicos estiveram nas lavouras e constataram que as chuvas chegaram em bom momento, melhorando o desempenho das plantas em todo Estado. Choveu entre 25 a 105 milímetros no período, contribuindo para o aumento da umidade no solo e com isso favorecendo o desenvolvimento das plantas. E as chuvas ocorrem em boa hora: “Esse é o momento crucial da produção, onde grande parte das áreas está em fase de enchimento de grão, diante disso, é fundamental que ocorram chuvas frequentes”, cita o boletim.

O bom tempo no campo eleva o índice de produtividade. Conforme dados técnicos, 93% das lavouras de soja do Estado podem ser consideradas boas, apenas 1% ruim e 6% regulares. A região Sul tem o melhor desempenho: 99,5% bom e 0,5% regular. No boletim anterior, 92% das lavouras estavam nas condições consideradas boas, 2% ruins e 6% regulares.
“Essa regularização hídrica é extremamente positiva para a produtividade. Com o aumento da área praticamente consolidado, mantemos a expectativa de colher mais de 11,5 milhões de toneladas de soja nessa safra, o que é um volume expressivo e novo recorde de produção do Estado”, disse o secretário da Semagro, Jaime Verrudl.

A área plantada com soja em Mato Grosso do Sul teve aumento estimado em 7,55%, passando de 3,389 milhões para 3,645 milhões de hectares. Com a expectativa de se colher 53 sacas por hectare, o volume esperado é de 11,591 milhões de toneladas, representando aumento de 2,35% em relação à safra 2019/2020 que foi de 11,325 milhões de toneladas.

As precipitações que ocorrerem entre a segunda semana de janeiro e a primeira semana de fevereiro definirão como será a produtividade da soja nessa safra, ressaltam os técnicos.

Dourados news

Siga nossa página no Instagram: instagram.com/plantaoregional

Siga nossa página no Facebook: fb.com/plantaoregionalms

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.

%d blogueiros gostam disto: