Prefeito parcela salários deixados por antecessora e vira alvo de protesto

Exatamente duas semanas depois de assumir o cargo, o prefeito de Dourados Alan Guedes (Progressista) foi alvo do primeiro protesto de servidores municipais nesta sexta-feira (15). Profissionais de enfermagem se manifestaram no CAM (Centro Administrativo Municipal), onde fica o gabinete do chefe do Executivo da segunda maior cidade de Mato Grosso do Sul, localizada a 233 km de Campo Grande.

O motivo é o atraso no pagamento do salário de dezembro de parte do funcionalismo. A antecessora de Alan Guedes, Délia Razuk, não deixou dinheiro em caixa para pagar a folha do mês passado e a “bomba” estourou nas mãos do atual mandatário.

Alan Guedes informou na semana passada que dos R$ 31 milhões necessários para pagar os salários de todos os servidores municipais e os encargos, só encontrou R$ 8,1 milhões no primeiro dia útil do ano, em 4 de janeiro.

Ontem, o prefeito anunciou que havia conseguido juntar dinheiro para pagar o salário de 6.730 servidores que ganham até R$ 4,5 mil líquidos. O número representa 85% do quadro total de funcionários da prefeitura. “Pagar a folha de dezembro era responsabilidade da gestão anterior”, afirmou Alan.

Já em relação aos outros 1.300 servidores que recebem acima de R$ 4.500 líquidos – montante de R$ 8,8 milhões – a prefeitura decidiu que fará o pagamento em três parcelas, nos dias 5, 16 e 26 de fevereiro.

No protesto de hoje, organizado pelo Sindenf (Sindicato dos Servidores dos Setores de Enfermagem da Grande Dourados), os servidores reclamaram que a prefeitura tomou a decisão sem ouvir as categorias.

Após a manifestação, representantes dos profissionais foram recebidos pelo vice-prefeito Guto Moreira (PL), que é médico, e pelo secretário municipal de Saúde, Frederico de Oliveira Weissinger.

Segundo a presidente do sindicato, Elizabeth Pereira Neto Oliveira, os interlocutores da administração municipal afirmaram existir possibilidade de pagamento dos salários na próxima semana, integral ou parcialmente. Nova reunião foi marcada para quinta-feira (21). Por isso, fica suspensa a paralisação que seria feita pelos profissionais. –

Campo Grande News

Siga nossa página no Instagram: instagram.com/plantaoregional

Siga nossa página no Facebook: fb.com/plantaoregionalms

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.

%d blogueiros gostam disto: